Entrevista com participantes da corrida de Santo Onofre

postado em 10 de jan de 2010 11:19 por Usuário desconhecido
Link em: http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=galeria_de_arte.detalhe_texto&id_galeria=152&id_arte=11&id_comunidade=1


ENTREVISTAS COM ATLETAS PARTICIPANTES   DA  ‘CORRIDA DE SANTO ONOFRE”

 Caroline, Carolina e Juliana entrevistaram quatro atletas. O primeiro entrevistado foi o senhor Oswalindo da Silva de 64 anos de idade, casado e motorista.   O segundo, Carlos Donizete Rodrigues, casado, 46 anos de idade e funcionário público.   O terceiro, José Luiz Bonifácio de 48 anos de idade, solteiro e monitor de Educação Física e o quarto, Antonio da Silva, 42 anos de idade, casado e técnico em extintores. Todos participam anualmente da “Corrida de Santo Onofre”. Vejamos o que eles disseram.

Carol e Ju: Sr. Oswalindo, quando correu pela primeira vez? E de quantas corridas participou?
Oswalindo: A primeira vez que corri foi em 09 de novembro de 1975 e participei de várias corridas.

Carol e Ju: Quais as colocações? E premiações?
Oswalindo: As colocações de categoria geral são do 1o ao 3o lugar. Geralmente, recebo medalhas, troféus e às vezes dinheiro.

Carol e Ju: Em sua opinião, qual é a importância em participar da corrida para a comunidade?
Oswalindo: A corrida incentiva à comunidade, mostrando que todos devem praticar um esporte, seja qual for.

Carol e Ju: E para o senhor?
Oswalindo: Além de fazer bem para a saúde, troquei os vícios do cigarro e da bebida pelo esporte, nisso comecei a dormir cedo, e estar mais disposto no dia seguinte.

Carol e Ju: Que motivos levaram o senhor a correr?
Oswalindo: Quis parar de fumar, pois sabia que o esporte iria me fazer bem.

Carol e Ju: Há um preparo físico para a corrida? Qual?
Oswaldindo: Sim, há muito treinamento para alcançar os objetivos.

Carol e Ju: Que outras corridas o senhor participou?
Oswalindo: Além da Corrida de Santo Onofre, participei da São Silvestre, Maratona Internacional de São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Blumenau, Brasília e as regionais.

Carol e Ju: Conte-nos um fato curioso que aconteceu em alguma corrida.
Oswalindo: No ano de 1978, através de uma corrida que participei, pude estar próximo do ex-presidente da República João Baptista Figueiredo.

 

 

 

 


Carol e Ju: Sr. Carlos, quando correu pela primeira vez? E de quantas corridas participou?
Carlos: Como apreciador desse esporte, corro desde os sete anos de idade. Participei de várias corridas.

Carol e Ju: Quais as colocações? E premiações?
Carlos: Geralmente entre os 50% de corredores na categoria geral e na categoria semi veterano , fiquei entre o 7o e 10o lugar. As premiações são de medalhas.

Carol e Ju: Em sua opinião, qual é a importância em participar da corrida para a comunidade?
Carlos: Em grande parte, é um incentivo para aqueles que querem participar de alguma coisa, sair de uma vida estressante, que nos dias de hoje levamos. Sempre correndo atrás dos compromissos e nunca pensando em nós mesmos, que ao longo do tempo nos desgastamos.

Carol e Ju: E para o senhor?
Carlos: Para mim é um anti-estressante  e cuidando do meu sistema cardio vascular.

Carol e Ju: Que motivos levaram o senhor a correr?
Carlos: Como sempre gostei do esporte, ao ver amigos correndo me interessei pelo atletismo.

Carol e Ju: Há um preparo físico para a corrida? Qual?
Carlos: Sem dúvida. Sem preparo físico não conseguimos correr. Esse preparo é composto por trabalhos aeróbicos e anaeróbicos, alongamentos e condicionamento com pesos.

Carol e Ju: Que outras corridas o senhor participou?
Carlos: Participei da Maratona Internacional de São Paulo e várias pela nossa  micro e macro região.

Carol e Ju: Conte-nos um fato curioso que aconteceu em alguma corrida.
Carlos: Na Maratona de São Paulo mais ou menos na metade da prova, tentei mastigar um tablete de calorias. Aquilo foi enrolando em minha boca, que não descia e nem subia, quase estava me afogando, pois virou uma pasta em minha boca. Tive que forçar o vômito para que a pasta pudesse sair.
Outro fato que me aconteceu, foi quando colocaram um chip dentro do meu tênis, e no decorrer da corrida, este foi entrando em meu pé, causando um ferimento, que me impossibilitou de fazer uma prova rápida.

 

 

 

 

Carol e Ju: Sr. José Luiz  , quando correu pela primeira vez? E de quantas corridas participou?
José Luiz: Minha primeira prova foi em novembro de 1974. Participei de competições por nove anos.

Carol e Ju: Quais as colocações? E premiações?
José Luiz: Em jogos regionais, durante seis anos, fiquei como vice-campeão. As premiações foram medalhas de bronze, prata e ouro, no campeonato de pedestrialismo.

Carol e Ju: Em sua opinião, qual é a importância em participar da corrida para a comunidade?
José Luiz: A importância para a comunidade é a  motivação e o interesse das corridas realizadas.

Carol e Ju: E para o senhor?
José Luiz: Para mim, a importância é a minha saúde.

Carol e Ju: Que motivos levaram o senhor a correr?
José Luiz: Os motivos que me levaram a correr foram à influência dos amigos, mas o que me atraía nas competições era a alimentação servida.

Carol e Ju: Há um preparo físico para a corrida? Qual?
José Luiz: Existem alongamentos e aquecimentos e também muita dedicação dos atletas.

Carol e Ju: Que outras corridas o senhor participou?
José Luiz: Participei da São Silvestre, de Jogos Abertos, Santo Onofre, Troféu Brasil em São Paulo e Troféu Bandeirantes,  também em São Paulo.

Carol e Ju: Conte-nos um fato curioso que aconteceu em alguma corrida.
José Luiz: Fique surpreso ao ver uma menina de doze anos vencer uma corrida dos Jogos Abertos e os sentimentos de alegria e frustração que sinto quando venço ou perco alguma corrida.

Carol e Ju: Sr. Antonio, quando correu pela primeira vez? E de quantas corridas participou?
Antonio: Faz uns dezesseis ou dezessete anos. Participei de muitas corridas.

Carol e Ju: Quais as colocações? E premiações?
Antonio: Fiquei em primeiro lugar na Corrida de Santo Onofre. As premiações foram troféus e medalhas.

Carol e Ju: Em sua opinião, qual é a importância em participar da corrida para a comunidade?
Antonio: Incentiva os adultos que se sentem impossibilitados, e quando assistem a uma corrida, se sentem estimulados.

Carol e Ju: E para o senhor?
Antonio: Para mim, tudo é importante no atletismo.

Carol e Ju: Que motivos levaram o senhor a correr?
Antonio: Comecei a correr em uma corrida de 1ode maio, eu corria em algumas corridas, e isso foi muito importante.

Carol e Ju: Há um preparo físico para a corrida? Qual?
Antonio: Há uma base de alongamentos e um bom aquecimento.

Carol e Ju: Que outras corridas o senhor participou?
Antonio: Participei da Santo Onofre, Integração, Poços de Caldas, Meia Maratona de Guariba, Bauru, Jaú, USP São Carlos e Ouro Fino em  Minas Gerais.

Carol e Ju: Conte-nos um fato curioso que aconteceu em alguma corrida.
Antonio: Mesmo machucado em uma corrida, consegui o  2olugar. Já trombei em uma vaca e, em uma corrida, eu e alguns competidores passamos em uma linha de trem. Havia muitas pessoas, e nós ficamos parados sem saber o que fazer.

 

Mira Antunes Diniz

"Pedro José Neto"

Araraquara - SP

22/08/2005


Comments